Ansião – “Orçamento Participativo Jovem 2019”

“Encontro Participativo de Ansião” mereceu a concordância de 21 jovens


Pombal 97 fm / Juventude – Em Ansião, 21 jovens apoiaram o “Encontro Participativo”, que teve lugar no Centro de Negócios local, na última quinta-feira.
Nesta vila, o “Encontro de Participação do Orçamento Participativo Jovem Portugal” contou com as presenças do vice-presidente da Câmara Municipal, Paulo Fernandes, e de Técnicas da delegação de Leiria do Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ), que não deixaram de apelar à criatividade, irreverência e empreendedorismo dos jovens, visando a apresentação de projectos “que possam beneficiar as comunidades, nas áreas que abrangem os temas-chave do Plano Nacional para a Juventude”.
‘Educação Formal e Não Formal’, ‘Emprego’, ‘Habitação’, ‘Saúde’, ‘Ambiente e Desenvolvimento Sustentável’, ‘Governança e Participação’ e ‘Igualdade e Inclusão Social’, são os referidos temas-chave, com os jovens presentes “a responderem, afirmativamente, ao desafio e a apresentarem as suas propostas comprometendo-se, ainda, a divulgar o ‘Orçamento Participativo Jovem Portugal’, junto dos seus amigos e amigas, de modo a aumentar o número de projectos no distrito”, realça o IPDJ.   
Para os cidadãos jovens interessados, “haverá um novo encontro onde será possível tirar todas as dúvidas”, nos Serviços de Leiria do IPDJ, no próximo dia 22, a partir das 18h00, pelo que os interessados deverão proceder às suas inscrições através do e-mail: mailleiria@ipdj.pt.
O “Orçamento Participativo Jovem Portugal” é um processo participativo democrático, em que os jovens - entre os 14 e os 30 anos, inclusive -, apresentam e votam em projectos de investimento público.
Como refere o IPDJ, “podem ser apresentadas propostas, até ao valor de 100 mil euros, que beneficiem mais do que um município, tecnicamente exequíveis, que não configurem pedidos de apoio ou prestação de serviços, designadamente por estarem protegidas por direitos de propriedade intelectual ou que não impliquem a construção de infra-estruturas. Não podem, também, contrariar o Programa do Governo ou projectos e programas em curso nas diferentes áreas de políticas públicas”.

97FM - Pombal Vértice Luminoso