Pombal – De quinta-feira até sábado

“XVI Encontro de Literatura Infanto-Juvenil” decorre em quatro espaços

 
Pombal 97 fm / Cultura – O Teatro Cine, a Biblioteca Municipal, o Jardim da Várzea e o Museu de Arte Popular foram os espaços eleitos para a realização do “XVI Encontro de Literatura Infanto-Juvenil”, que vai decorrer, em Pombal, a partir de quinta-feira.
Durante três dias, esta iniciativa da Câmara Municipal de Pombal vai trazer, à cidade, conhecidos nomes da literatura infantil, casos de Paulo Condessa, Afonso Azevedo, Ana Paiva, Benita Prieto, Rita Alves, Lucas Ramada, Jorge Serafim, Quico Cadaval, Eduardo Marçal Grilo, Associação Andante e Eugénio Roda, para além de outros que serão responsáveis por exposições de ilustração, como Gémeo Luís, Ana Sofia Gonçalves, Jutta Bauer e Mafalda Milhões.
Promover o debate e a reflexão nas questões relacionadas com a animação do livro e da leitura, são objectivos anunciados pelo Município pombalense para a realização deste evento, que termina no sábado. O encontro vai trazer, até Pombal, “dezenas de convidados, procurando formar, na utilização de ferramentas de mediação da leitura, cada vez melhores promotores da leitura, nomeadamente professores, educadores e bibliotecários”, avança a autarquia.
A edição deste ano, que conta com o apoio da Direcção Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas, do Plano Nacional da Leitura, da Rede de Bibliotecas Escolares, do Centro de Formação da Associação de Escolas Mar ao Zêzere e do alto patrocínio das embaixadas da Argentina, do Brasil, da Espanha e da França tem, como convidadas, as Livrarias/Editoras Cabeçudos - Livraria Itinerante, Gigões e Anantes e O Gato Leitor.
O “XVI Encontro de Literatura Infanto-Juvenil” que integra, ainda, uma exposição de brinquedos e objectos populares ‘Buriti Brasil’, é composto por quatro ‘apeadeiros’ - o “Apeadeiro do Encontro” (Encontro de Literatura Infanto-Juvenil), o “Apeadeiro da Ilustração” (exposições de ilustração), o “Apeadeiro da Leitura” (com mercado infantil do livro e da leitura) e o “Apeadeiro da Memória” (espaço de narração oral).


(Texto escrito com a antiga grafia)