Defende concessão de linhas de crédito bonificadas

Distrital de Leiria da JSD exige mais apoios para jovens agricultores
 

Pombal 97 fm / Regional - A Comissão Distrital de Leiria da Juventude Social Democrata esteve presente no XXVII Festival do Vinho Português e na XVII Feira Nacional da Pêra Rocha, recentemente realizadas no Bombarral.

Durante a sua presença nesta vila da região do Oeste, Pedro Pimpão, presidente da referida Comissão Distrital reuniu com representantes da Associação de Jovens Agricultores Portugueses, que aproveitaram a oportunidade para reclamar mais apoio para as suas explorações agrícolas e para os projectos promovidos pelos jovens agricultores.

No decorrer da reunião, foi operado um diagnóstico “muito pouco positivo do nosso sector primário e da excessiva dependência do mercado externo”, segundo relata a JSD, indicando que outra das dificuldades “prende-se com o escoamento dos nossos produtos, uma vez que se encontra bastante dificultado o acesso às grandes superfícies, já que o preço pago aos produtores é muito baixo, existindo um diferencial muito grande entre o preço pago pelo consumidor pelos produtos e o preço que é pago ao produtor”.

No entender da Comissão Distrital de Leiria da JSD, estes apoios deveriam incidir numa garantia de escoamento dos produtos a preços razoáveis. Defende, por isso “a concessão de linhas de crédito bonificadas, em vez dos subsídios a fundo perdido como tem acontecido, que por vezes não são mais do que ‘armadilhas’ para os que necessitam de recorrer ao crédito, já que os montantes recebidos dos subsídios são colectados como lucros, numa fase em que as explorações ainda não têm capacidade para serem auto-suficientes”. Refere a JSD que, assim, os subsídios não chegam sequer para pagar os respectivos juros.
 
Outras das medidas exigidas pela JSD/Leiria respeita à criação de condições na região “para a promoção do tão desejado emparcelamento, uma vez que só assim começamos a ter explorações mais rentáveis”. “No nosso distrito – prossegue a JSD – a agricultura de minifúndio é a que prevalece, uma vez que as dimensões dos terrenos agrícolas estão bastante pequenas, a área média de uma exploração no nosso país ronda um hectare. Se formos a pensar que no Ribatejo e Alentejo existem explorações com 500 hectares, vemos bem que a nossa realidade não é fácil”.
 
Já a finalizar, a Comissão Distrital de Leiria da JSD lança um alerta às entidades governamentais, considerando que para a região e para o País “é estratégico apostar, decididamente, na valorização do sector primário, criando incentivos para os jovens se dedicarem à agricultura e às pescas”.
 
97FM - Pombal Vértice Luminoso