Ciclismo - 18ª Volta a Portugal do Futuro - 5ª etapa

O português Fábio Silvestre (Liberty Seguros/SM Feira) ganhou ao sprint a quinta e última etapa da Volta a Portugal do Futuro, que consagrou, como vencedor final, o russo Alexander Ryabkin, da formação espanhola da Caja Rural.


Os últimos 90,4 quilómetros, percorridos em circuito com partida e chegada em Reguengos de Monsaraz, decorreram como as jornadas anteriores, com vários ataques das equipas portuguesas, mas excelentemente controlados por parte da Caja Rural, que defendeu, com eficácia, o triunfo de Ryabkin.

A etapa, com três contagens de montanha em outras tantas subidas à vila medieval de Monsaraz, permitiu a Bruno Silva (Aluvia/Valongo) arrebatar a vitória no Prémio da Montanha. Luís Afonso (Aluvia/Valongo) sagrou-se o melhor jovem, enquanto que, colectivamente, a vitória foi para a sua equipa.

O desfecho da 18.ª Volta a Portugal do Futuro castiga a falta de perspicácia táctica, revelada pelos directores-desportivos portugueses, nomeadamente na primeira etapa da corrida.

A última tirada da competição, já o escrevemos, foi ganha por Fábio Silvestre (Liberty Seguros/S. M. Feira, com 02h, 19m e 57s. Com o mesmo tempo, classificaram-se os pombalenses Valter Coutinho (21º) e John Ebsen (26º). Nuno Almeida (33º) e Renato Ferreira (34º), ambos da Crédito Agrícola/Pombal, chegaram à meta com 01m e 31s de atraso.

Na Classificação Geral Individual, o 1º foi o russo Alexander Ryabkin, com 16h, 15m e 42s, enquanto os ciclistas da formação de Pombal ficaram assim classificados: 11º John Ebsen, a 03m e 20s; 18º Valter Coutinho, a 04m e 55s; 33º Renato Ferreira, a 09m e 18s e 34º Nuno Almeida, a 09m e 31s.

Por equipas, triunfou a Aluvia/Valongo, com um total de 48h, 53m e 22s. A Crédito Agrícola/Pombal manteve a 7ª posição, a 14 minutos de distância.

 

97FM - Pombal Vértice Luminoso