Pombal - Empresários suspeitos de apedrejarem camião foram absolvidos

Tribunal não deu como provado que tenham sido os arguidos a arremessar as pedras


Pombal 97 fm / Local - O Tribunal de Pombal absolveu esta manhã os dois empresários suspeitos de terem apedrejado um camião, durante o segundo dia da paralização nacional das transportadoras.

Os factos remontam a 15 de Março e ocorreram no IC2 em Travasso, freguesia de Pombal, quando um camião da empresa Adelino Duarte da Mota foi atingido, pelo menos, por uma pedra que lhe partiu o pára-brisas. Na altura, os dois empresários agora julgados foram detidos pela GNR em flagrante delito, sendo identificados por um dos militares como os autores do apedrejamento.

No final da leitura da sentença, a juíza Cristina Brites afirmou que os arguidos eram absolvidos porque, após ponderar todos os testemunhos em sede de julgamento, restavam dúvidas sobre quem teria arremessado a pedra que partiu o vidro do camião. "Na dúvida, o Tribunal tem de decidir a vosso favor", declarou a juíza dirigindo-se aos arguidos.

O Tribunal deu como provado que a pedra foi lançada do aglomerado de pessoas que se manifestavam junto ao IC2, e onde se encontravam os arguidos, mas teve em conta o depoimento dos empresários e das quatro testemunhas apresentadas pela defesa, que refutavam as acusações. Também valorizado foi o depoimento do militar da GNR, Nuno Silva, que, no dia 15 de Março, e depois na sala de audiências, identificou os arguidos como autores do crime de atentado contra a segurança rodoviária.

A juíza considerou o testemunho como isento. Contudo, realçou algumas discrepâncias entre este e o do outro militar que acompanhava Nuno Silva no momento da detenção. Cristina Brites não deu como provado que a vida do condutor e a segurança rodoviária tenham estado em perigo, uma vez que o camião circulava a uma velocidade muito reduzida.

No final da sessão, o advogado de defesa, Luís Simões, mostrou-se satisfeito e disse que "foi feita justiça". Já o Ministério Público informou que vai recorrer da sentença.

97FM - Pombal Vértice Luminoso